quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

::Valentões::
História actual torna dias especiais em rotas comerciais cegas e vazias. Vamos pôr isso de lado. -E o Amor? É esse que faz ritmos arrítmicos e nos lembra que todos os dias são estes! Valentes os que querem a ansiedade, a espera, a intensidade, a paixão, a calma, os abraços, o feitio sem efeitos, tudo em troca de nada. Não sei do que falam quando o traduzem em linhas rectas sem desvios ou exaltações. Falo de emoções. O Amor fala em vários tons, mas com a harmonia de quem sabe e sente o mesmo balanço. Escolho amar para sempre. Sempre é pouco tempo, mas é o tempo de quem ama! 
Texto e Foto: Inês Pereira

1 comentário: